06/06/2022 às 14:57

Entrevista: Sami Yli-Sirniö (Kreator)

19
2min de leitura

O Kreator é uma das maiores bandas de thrash metal do mundo e está lançando seu novo álbum "Hate Über Alles", pela Nuclear Blast. Conversei com o guitarrista do grupo, o finlandês Sami Yli-Sirniö, em entrevista coletiva, e perguntei sobre a comparação desse trabalho com “Phantom Antichrist” (2012) e sobre sua experiência ao participar do álbum “Once” (2004), do Nightwish. Boa leitura!

Como você compara o novo álbum “Hate Über Alles” com o “Phantom Antichrist” no que diz respeito ao peso e melodias?

No que diz respeito ao peso e melodias, acho que esse novo álbum "Hate Über Alles" é como uma continuação de "Phantom Antichrist" de certa forma. Agora, depende de cada música, não dá para categorizar a abordagem pensando no álbum como um todo. No caso das melodias, sempre terá, mas nesse álbum acho que teve menos melodias. Acabamos deixando mais cru, como no caso de "Crush the Tyrants". Pensamos em uma camada extra de notas no verso, mas aí percebemos que era melhor deixar como estava.

A ideia é sempre que o arranjo final não fique entediante para quem ouve. Se é mais ou menos melódico, não sei. Todo riff é de certa forma uma melodia! Tudo é uma jornada de aprendizado.

Como foi participar das músicas “Ghost Love Score” e “The Siren”, do álbum "Once", do Nightwish, tocando cítara?

Isso foi há muito tempo! O primo da minha esposa é da Índia e uma vez pedi para eles me trazerem uma cítara! Comprei alguns livros sobre teoria musical indiana. Acho que tem uma coisa que dialoga com minha personalidade. Eles usam intervalos menores na escala, que não existem na música ocidental. Eu estava muito interessado nisso naquela época. Tem um som muito bonito, fiquei encantado com a cítara. Só que é limitador um pouco, porque você só pode tocar praticamente em um tom.

A Finlândia é um país pequeno e o produtor do Nightwish também produziu a banda que eu tocava antes, chamada Waltari. Ele me disse que estavam buscando elementos para compor a música "Ghost Love Score". Eles me chamaram e perguntaram se eu topava tocar a cítara. Acabou que toquei também na música "The Siren". Sabe, não tem muito tocador de cítara em Helsinque! Por isso, acabei tocando! (risos).


06 Jun 2022

Entrevista: Sami Yli-Sirniö (Kreator)

Comentar
Facebook
WhatsApp
LinkedIn
Twitter
Copiar URL

Tags

kreator sami yli-sirnio